Vegetariano de primeira viagem

Depois das merecidas férias, dou início aos trabalhos de 2013. Os dias no deserto foram intensos e reflexivos. As minhas paranóias de não encontrar opções vegetarianas pelo caminho e ter que acabar atacando uma lhama ou uma vicuña para não morrer de fome não se confirmaram. Aliás, comi muito bem, obrigado! Em San Pedro de Atacama a grande maioria dos restaurantes tem opções vegetarianas no cardápio e, no menu do dia, sempre consta algum prato sem carne por um preço mais em conta. Foi lá que comi uma “ensalada andina” à base de quinoa pra lá de deliciosa e a melhor massa ao pesto da minha vida.

bananas

Bananas bolivianas, Atacama

Na Bolívia, mesmo com um roteiro mais roots, já que não tínhamos uma parada fixa, deu pra sobreviver bem comendo no caminho, em meio a paisagens devastadoramente belas. Sempre tinha opções sem carne e vários tipos de saladas. Além disso, as bananas jamais faltaram, demonstrando-se fiéis companheiras alimentícias e provendo uma energia extra para aguentar o tranco. Eu e a Fran, companheira e escudeira de viagem, sempre carregávamos algumas na mochila.

DSC_0205

Mercado público, Santiago, Chile

Em Santiago fomos salvos mais de uma vez pelas deliciosas ameixas, degustadas com prazer em baixo da sombra de alguma árvore, em algum parque qualquer. Já em Buenos Aires e Montevideu não teve jeito, tive que resistir bravamente às tentações dos famosos assados e partir para as massas, sanduíches e feiras de rua. Mas essa foi a parte fácil. Difícil mesmo foi ficar sem feijão. Adivinha qual foi a primeira coisa que tratamos de pedir quando chegamos no Brasil? Agora, já posso fazer aquela piadinha em versão vegetaria:

_E aí, gosta mais do pai ou da mãe?

_De feijão!

Feira de rua, Montevideu, Uruguai

Feira de rua, Montevideu, Uruguai

Só fiquei sem opções mesmo no avião. Vegetariano de primeira viagem que fui, não sabia que é possível pedir opções de comida sem carne na hora em que se compra a passagem. Mas essa é a única maneira de garantir o pão nosso de cada vôo sem presunto. Se não informar na hora da compra, nada feito. Nas compras online, porém, eu não encontrei nenhuma área para colocar essa informação. Então, se alguém souber, me avisa. E desde já fica a dica para as companhias áreas: com o público vegetariano crescendo cada vez mais, não custa colocar um ícone bem visível na hora do preenchimento para indicarmos que não comemos bicho morto.

Advertisements

2 comments

  1. evelisedm

    Adorei o seu blog! 🙂
    Que bom que você pode encontrar várias opções vegetarianas ao longo da viagem..
    Eu também não sabia sobre pedir a opção vegetariana nas viagens, até ir pra Buenos Aires no começo do ano passado, na ida “passei fome”, na volta pedi a tal opção vegetariana, resultado: comi arroz com arroz.. hahaha e bolacha água e sal, uma vergonha –‘
    Achei bastante opções deliciosas em restaurantes na argentina e encontrei vários restaurantes vegetarianos por lá.
    Sempre me preocupo com o que vou encontrar viajando por aí, mas a gente sempre dá um jeitinho, né?!
    Muito bacana seu post, vou continuar acompanhando eles ;*

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s